A educação é uma exigência fundamental do homem que, nascendo, deve aprender dos outros como exercer suas capacidades: como se alimentar, caminhar, falar, escrever, trabalhar etc.
O fenômeno da educação é tipicamente humano: somente o homem pode e deve educar-se. Ao nascer, o homem não possui qualquer especialização, mas através do ensino e da aprendizagem, isto é, pela educação, tem a capacidade para adquirir as mais variadas especializações. Por meio da obra educativa o homem especializa-se e, conseqüentemente, individualiza-se, torna-se um "eu", torna-se "pessoa", consciente...

A educação é uma obra dos "outros" que influenciam a vida de cada um; mas, em primeiro lugar, é obra dos pais, da família.
Nas condições ideais, a família nasce do amor dos esposos, que se tornam "uma só carne" e transmitem a vida humana a novos seres. Mas, como para nascer a criança precisa do amor dos pais, assim também, para ser educada, a criança necessita desse clima de amor dos pais e da família toda.
O amor nasce do encontro entre as pessoas; e, quando as pessoas se encontram, se falam, realizam um diálogo.
A educação pode ser definida como um diálogo entre gerações. Através do diálogo da educação, as gerações mais experimentadas transmitem às mais jovens a riqueza de seus conhecimentos e vivências. Desse modo, a humanidade não recomeça a cada geração, pois as novas gerações podem acumular todo o cabedal que recebem dos antepassados, começando, assim, do ponto em que eles pararam.


FAMÍLIA E EDUCAÇÃO
SUELY RAMPAZZO
Editora Santuário.

Categories:

Leave a Reply