“Tal como a chuva e a neve caem do céu e para lá não volvem sem ter regado a terra, sem a ter fecundado, e feito germinar as plantas, sem dar o grão a semear e o pão a comer, assim acontece à palavra que minha boca profere, não volta sem ter produzido seu efeito, sem ter executado minha vontade.” (Isaías 55. 10-11).
Esta é a nossa missão, fazer com que se torne realidade esta profecia de Isaias, fazer com que cada um que prega ou que deseja ser um pregador (a), tenha a verdadeira dimensão da importância deste ministério, da importância de sermos Arautos, Embaixadores da Palavra de Deus, pois quando a proclamamos precisamos ter plena certeza de que o querer de Deus irá acontecer através de nossa pregação, que Nosso Senhor Jesus Cristo vai operar milagres e prodígios na vida daqueles que nos ouçam seja com um microfone ou sem, seja para milhares de pessoas, seja para uma ou duas pessoas...
“E como ouvirão falar, se não houver quem pregue” (Romanos 10.14).
O Desejo de Deus é que antes de “Pregar” é necessário “Ser”, verdadeiramente homens e mulheres de intensa intimidade com Ele, pois somente podemos falar daquele que conhecemos, falar com propriedade e unção daquele que tivemos e temos todos os dias uma profunda experiência, e isso somente conseguimos por meio de uma vida de oração, “Aquele que se aconselha aos pés do crucificado jamais erra” (São Paulo da Cruz ), Ai sim nossa pregação terá efeito sobre a vida daqueles que a ouvirem.
Para isto é necessário homens e mulheres que se abram a este ministério, pois o Senhor precisa de cada um de nós para anunciar que ele esta Vivo e goza de toda saúde necessária  para salvar a humanidade, por intermédio de sua palavra, para que seja lançada, semeada em muitos corações que sofrem as conseqüências do distanciamento de Deus.
Desta forma o ministério de Pregação de nossa Diocese deseja trabalhar, no intuito de formar novos pregadores, sobretudo os Jovens, reavivar a aqueles que já atuam neste ministério, com a força e o ardor do Espírito Santo, para que sejam cada vez mais “Rosto e Memória de Pentecostes” (João Paulo II).
Sempre em plena obediência a Igreja e a todos aqueles que Deus constituiu como autoridade, pois foi pela obediência de Jesus Cristo é que fomos salvos.

Deus abençoe a todos.
Leandro Ramos.
Coordenador do Ministério de Pregação.
Diocese de Santos.

Categories: ,

Leave a Reply